Actualidade

Fileira do pinheiro garante emprego em zonas "onde não há ninguém"

20 | 09 | 2018   09.11H

A fileira do pinheiro em Portugal representa mais de 54 mil empregos, muitos em zonas "onde não há ninguém", e a Associação para a Valorização da Floresta de Pinho (Centro PINUS) pretende que a área de pinhal aumente.

"Esta fileira pesa muito em termos económicos, de trabalho e emprego, e o Governo já tem dito que a área de pinhal é para recuperar, mas tarda. O que acontece é que isto já devia ter sido decidido há muito tempo, já ninguém nos vai salvar de um problema gigantesco no futuro", disse à agência Lusa João Gonçalves, presidente da Centro PINUS.

De acordo com os últimos indicadores do setor, dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), 80% dos empregos do setor florestal (54.181 postos de trabalho) e 88% das empresas da área industrial estão na fileira do pinho, definida por João Gonçalves como "profunda e complexa, que não é semelhante a nenhuma outra, nem sequer à do eucalipto".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE