Actualidade

Jornalismo, cinema e observação entre inspirações da escritora Leila Slimani

22 | 09 | 2018   10.46H

A escritora franco-marroquina Leila Slimani, vencedora do Prémio Gouncourt em 2016 pelo romance "Canção Doce", contou à Lusa que as principais inspirações para a escrita passam pelo cinema, o jornalismo e a observação, "através de uma janela distante".

Aos 36 anos, a escritora e jornalista vive o melhor momento da carreira, com o Prémio Goncourt em 2016 a abrir à autora as portas de traduções e adaptações para o cinema, e com este seu segundo romance a vender mais de 600 mil cópias em França.

O próximo romance está a ser escrito, a par de projetos no cinema, e uma adaptação francesa de "Canção Doce" está já preparada, com outra norte-americana a caminho, sendo que o que procurou abordar até hoje, nas suas obras de ficção, foi "a complexidade da vida da mulher moderna", explicou à Lusa, à margem da presença na Feira do Livro do Porto.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE