Actualidade

"Não é possível ser homem hoje como há 20 anos" -- Leila Slimani

22 | 09 | 2018   10.46H

A escritora franco-marroquina Leila Slimani, vencedora do Prémio Gouncort em 2016, considerou que o feminismo deve ser "mais global" e que está a mudar o comportamento masculino, não sendo possível "ser homem hoje como há 20 anos".

Presente na Feira do Livro do Porto, a autora de "Canção Doce", livro que lhe valeu o Gouncourt há dois anos, e de "No Jardim do Ogre", ambos editados pela Alfaguara em Portugal, disse à Lusa que o feminismo e a luta pelos direitos individuais tem levado a mudanças não só nas mulheres, mas também nos homens.

Em "No Jardim do Ogre" ou "Canção Doce", duas das personagens principais, Adèle, no primeiro, e Myriam, no segundo, cresceram numa geração de mulheres que foram educadas pelas mães para poderem ser o que quisessem quando crescessem, numa reflexão sobre "a complexidade da vida da mulher moderna".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE