Formação de motociclos

Para que tudo possa correr sobra rodas

30 | 09 | 2018   23.48H
Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) acaba de lançar um curso destinado a motociclistas que aposta na vertente prática, com enfoque em situações reais.

Espera-se que, nos próximos anos, o número de motociclistas aumente consideravelmente, existindo vários sinais nesse sentido. Por um lado, em 2017 verificou-se uma venda recorde de motociclos até 125cc em Portugal: aumento de 19% face a 2016 para um total de 14 514 unidades.

Por outro, a legislação europeia facilita o uso destes veículos (basta ter carta de ligeiros, pelo menos 25 anos e que o motor não ultrapasse os 15 cavalos de potência), do mesmo modo que as políticas públicas incentivam o uso de motas (estacionamento facilitado, por exemplo). Por último, até agora a utilização regular destes veículos é ainda inferior à de países europeus com caraterísticas climatéricas semelhantes. Tendência que já começa a inverter-se.

Atenta a esta realidade, e por considerar que o atual ensino é deficitário, a PRP aproveitou a experiência de 20 anos e lançou uma nova formação em parceria com a Emel, a Yamaha e a Sprint. “Para que tudo corra sobre rodas, aposte na sua segurança” é uma formação realizada sempre no veículo, com exercícios reais. «Os formandos irão aprender e experimentar a travar e curvar, a desviar-se de obstáculos, a escolher um ponto de fuga ou a conduzir com um passageiro», revela a PRP ao Destak.

O destaque vai para «a formação prática em via pública, em situação de trânsito real preparando os formandos para os desafios da circulação do dia a dia», acrescenta a organização, que espera formar condutores «dotados de conhecimentos e competências técnicas necessárias a uma condução segura». A formação arranca em Lisboa, mas irá ser alargada ao Porto em breve.

Foto: istockphoto
Para que tudo possa correr sobra rodas | © istockphoto