Tancos

Azeredo Lopes demite-se para proteger Forças Armadas do "ataque político" ao ministro

12 | 10 | 2018   17.46H

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, demitiu-se hoje do Governo para evitar que as Forças Armadas sejam "desgastadas pelo ataque político" e pelas "acusações" de que disse estar a ser alvo por causa do processo de Tancos.

"Não podia, e digo-o de forma sentida, deixar que, no que de mim dependesse, as mesmas Forças Armadas fossem desgastadas pelo ataque político ao ministro que as tutela", referiu Azeredo Lopes, na carta enviada ao primeiro-ministro e a que a agência Lusa teve acesso.

O ministro cessante voltou a negar que tenha tido conhecimento, "direto ou indireto, sobre uma operação em que o encobrimento se terá destinado a proteger o, ou um dos, autores do furto".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • E o 1º ministro, não se demite? Mas há mais, parece que as balas de 9 mm são cobiçadas, até caem das viaturas militares!
    Alvaro | 12.10.2018 | 18.35Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O resultado poderia ter sido outro e o ministro da defesa poderia ter demitido os chefes militares sob sua tutela, envolvidos no escândalo, mas esta solução parece ser a mais adequada, pois "a corda parte sempre do lado mais fraco".
    zé da burra o alentejano | 12.10.2018 | 18.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE