Actualidade

Técnicos de diagnóstico cancelam vigília e esperam diálogo com nova ministra

15 | 10 | 2018   13.21H

Os técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica cancelaram uma vigília agendada para hoje "na expectativa de diálogo com a nova ministra", mas mantêm uma greve e uma manifestação para 29 de outubro.

"Os sindicatos manifestam-se disponíveis para colaborar com a nova ministra, mas mantém o pré-aviso de greve já que a situação do setor está empatada numa situação inaceitável há demasiado tempo", refere em comunicado a plataforma sindical que representa estes profissionais.

Em comunicado, os técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica dizem esperar da nova ministra da Saúde, Marta Temido, "disponibilidade para o diálogo" e apontam como prioridades a nova tabela salarial, as regras de transição, e descongelamento das progressões.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Também na população podemos dizer que há nove milhões de doentes do corpo, porque há sempre quem esteja com prisão de ventre,constipado ou com caspa,e isto não é um drama! Isso na grande maioria não os faz doentes ao ponto de irem ao médico.O mesmo se passa com a doença metal ligeira,o tal «livrinho» de facto induz a ver a doença mental em tudo e todos, mas o dia a dia da vida das pessoas e nas empresas bem o desmente.Cuidado de facto com a despesa, porque a doença mental ligeira é crónica e expõe-se a desnecessários anos de consultas e de medicação,com risco para a segurança de emprego, isto num quadro de prioridades na saúde que trate o que é de facto grave!
    GABRIELCORREIA | 15.10.2018 | 18.54Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Esperemos que a nova ministra não se deixe influenciar pelo intrusivo lobi dos três psi(psicólogos, psiquiatras, e psicomanipuladores) que incluem a Joana,na sequência da autocrítica que o anterior ministro fez á sua saída, alegando que investiu pouco em saúde mental! Isto num país que já gasta com esse sector da saúde o mesmo que a média europeia!O loby apoia-se agora no afirmado e não provado recente e controverso livrinho de que 3 milhões de portugueses são doentes mentais...Que está assim tuuuuudo maluco! Mas qual a definição de doença mental, se para o seu diagnóstico não há radiografias e análises com resultados numéricos?Por exemplo a homosexualidade e o travestismo(!) deixaram de serem doenças e certos casos como falta de sono,alegado pré-alzheimer,o ser maior de setenta anos,o reclamar (bem...) nos serviços de saúde(agitado...), etc, passaram a serem doenças...E recordemos o critério nas ditadura: os não conformados eram...internados!Idem na revolução em Portugal em 1910 quando logo internaram os padres e as beatas..E cite-se a escola do Freud que defende que o Catolicismo é uma neurose... Cuidado com os abusos da nova referenciação, de pessoas nos centros de saúde e hospitais, que já .tem meses, é só ver enfermeiros a picarem certas fichas pela mínima não conformidade dos utentes, há sempre pretexto, ninguém escapa! Irá explodir a despesa com a saúde?
    Lidia | 15.10.2018 | 13.59Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE