Actualidade

Oposição angolana critica Governo devido a prazos sobre criação de autarquias

15 | 10 | 2018   15.29H

Os dois principais partidos da oposição angolana consideraram hoje que o Governo está com dificuldades em manter a sua "posição radical" sobre a implementação gradual das autarquias e que esse modelo "não é legal".

A posição foi hoje expressa pela União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição, e pela Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), a segunda maior força política opositora, face à disponibilidade manifestada hoje pelo Presidente angolano, João Lourenço, de reduzir a implementação das autarquias de 15 para 10 anos depois do seu arranque, previsto para 2020.

No seu discurso sobre o Estado da Nação, na abertura da segunda sessão legislativa da IV legislatura da Assembleia Nacional, João Lourenço referiu que "o Governo pensa que pode haver um compromisso e reduzir o prazo para um período não superior a 10 anos", considerando ser essa uma "solução equilibrada".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE