Actualidade

Autoridades da RDCongo encerram duas rádios da oposição a dois meses das eleições

18 | 10 | 2018   20.10H

O Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) criticou o encerramento de duas estações de rádio associadas à oposição na República Democrática do Congo, pelas autoridades do país, a dois meses das eleições gerais.

As rádios congolesas Liberté Lisala e Mwana Mboka não transmitem desde dia 09 de outubro, quando a polícia invadiu os escritórios das duas estações e interrompeu as suas transmissões, disseram ao CPJ os diretores das estações Mwana Mboka, Yannick Makambo, e da Liberté Lisala, Blaise Lukuta.

A coordenadora do programa do CPJ para África, Angela Quintal, criticou as medidas, que considerou uma forma de censura.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE