Actualidade

Precários da RTP protestam em Lisboa esperando que protesto se alargue a outras zonas

03 | 11 | 2018   13.20H

Os precários da RTP protestam, na segunda-feira, em frente à sede da RTP, em Lisboa, pela falta de respostas do Governo sobre a sua integração, e esperam que a iniciativa se estenda a trabalhadores da estação noutras zonas.

"Nós - um conjunto de precários, de falsos recibos verdes da RTP - vamos protestar porque queremos que esta situação se resolva e está por resolver de várias formas", disse em declarações à agência Lusa Mariana Oliveira, uma das representantes da organização.

A iniciava organizada pelo movimento Precários da RTP decorre a partir das 10:00 em frente à sede da estação pública, em Lisboa, visando tornar "visíveis" estes casos de precariedade.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

6 comentários

  • Quer gostemos ou não, existirá sempre um canal de TV para apresentação do serviço público, e será pago por nós, através de uma taxa ou pelo orçamento do estado.
    ze da burra o alentejano | 05.11.2018 | 14.41Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Sem a RTP, Portugal é um centro de lavagem cerebral colectiva. Os outros canais de televisão estão ao serviço do capital, e não querem saber do Povo para nada.
    Pois, pois J. Pimenta! A dinâmica de sempre. | 04.11.2018 | 22.22Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Acabem com a RTP, é um sorvedouro de dinheiro. Uma centena paga a peso de ouro. Regularizem os precários e mandem os efetivos para a rua.
    Alvaro | 03.11.2018 | 21.13Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A reparação da ponte 25 de abril terá que ser financiada pelo Estado português, apesar de ser a LUSOPONTE que cobra as portagens; Os CTT, empresa que até era lucrativa antes da privatização, tem estado a fechar balcões por todo o país e distribui em simultâneo ótimos dividendos aos seus atuais acionistas; a EDP paga salários principescos aos seus administradores e distribui bons dividendos aos seus acionistas, mas não reserva meios suficientes para repor o serviço em tempo útil quando ocorre uma tempestade como a que atingiu recente o centro do país, tendo posto até a hipótese de pedir ajuda internacional para resolver o problemas: empresas e famílias tiveram prejuízos avultados por o serviço ter demorado demasiado tempo a repor.
    zé da burra o alentejano | 03.11.2018 | 18.10Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Qual é o modelo de privatização que o "ZE POVINHO" deseja: o da Sorefame, da EDP, da Galp, da CTT, Telecom, das travessias do Tejo (Lusoponte), Qual? Todas elas foram ótimos negócios para os novos acionistas, pior serviço para os utentes e negócios ruinosos para o Estado, que nalguns casos assume até encargos futuros. A Sorefame foi imediatamente desmantelada pela Bombardier (empresa canadiana que a comprou e imediatamente fechou por se tratar de uma sua concorrente. Mais: a privatização da RTP não garante o fim da "taxa de audiovisual" que deverá continuar para pagar o serviço público que o Estado deve providenciar à população, como campanhas eleitorais, tempos de antena, comunicações oficiais ao país, televisões regionais para as regiões autónomas, emissões para o estrangeiro, RTP África, RTP Internacional e outras...
    zé da burra o alentejano | 03.11.2018 | 17.55Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • PRIVATIZAR OU ACABAR COM R T P É MELHOR COISA O CONTRIBUINTE NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE TER QUE PAGAR PARA SUSTENTAR ESSA CASA
    O povinho | 03.11.2018 | 13.31Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE