Web Summit

Confiança é a resposta para um "jornalismo doente"

08 | 11 | 2018   13.21H

A era das 'fake news' está a descredibilizar o jornalismo e a deixá-lo "doente", alertaram hoje vários especialistas na Web Summit, que sublinharam a necessidade de os media reconstruírem a confiança e as suas comunidades.

A conferência "Is journalism dead?" [Está o jornalismo morto?, na tradução em português] terminou com uma sondagem - que até continha um erro no somatório - em que 70 por cento dos 115 elementos do público que votaram escolheram a opção "doente", 29% consideraram o jornalismo "vivo" e apenas 2% elegeram a opção "morto". Apesar de o total ser 101 e não 100, a necessidade de renovação do jornalismo emergiu como uma evidência.

"Os media têm de explicar como funcionam ao público para defender a transparência nestes tempos tão tensos. A grande moeda é a confiança, que se revela fundamental para a criação de uma comunidade", afirmou Katherina Borchert, diretora de inovação da companhia tecnológica Mozilla e ex-administradora da publicação alemã Spiegel Online.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE