Web Summit

Empreendedores africanos dizem que cimeira pode ser mais divulgada naquele continente

08 | 11 | 2018   18.46H

A Web Summit devia ser mais divulgada em África, disseram hoje empreendedores de Cabo Verde e Angola, assinalando que o retorno da participação no evento "é positivo" e permite "ganhar experiência".

"Há projetos tecnológicos em África, mesmo em Cabo Verde, mas acho que deviam fazer mais divulgação. Nós, por exemplo, só soubemos da Web Summit no ano passado", afirma Raymond Gomes, programador da loja de aplicações Hybrid Store.

Pedro Beirão, presidente-executivo da angolana Appy Saúde, a primeira plataforma digital de serviços de saúde, diz que a Web Summit "é excelente, mas está muito focado na Europa e nos Estados Unidos", e é pouco divulgada em África.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE