Actualidade

Escritor açoriano Luís Rego estreia-se no conto num registo "informal" e "surreal"

13 | 11 | 2018   19.17H

O escritor Luís Rego vai lançar, na sexta-feira, nos Açores, a obra "A Fajã de Cima. Ou como a bota de cano se tornou mais atraente que o salto alto", que oferece "uma escrita criativa" e "levemente surrealista".

O autor, natural de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, considera que o livro é um "resultado divertido" que abdica do "formalismo da literatura", tendo optado por palavras "muito simples" na sua construção.

A narrativa do livro tem como pretexto a freguesia da Fajã de Cima, na periferia de Ponta Delgada, onde "acaba a cidade e começa o campo, onde as vidas se cruzam, um pouco como dois discos vinil que se misturam para criar uma música completamente nova".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE