Actualidade

Escritor italiano resgata a história de obras desaparecidas de autores consagrados

15 | 11 | 2018   17.44H

O ensaísta italiano Giorgio van Straten lançou-se numa viagem pela literatura, para investigar a história de oito livros que existiram e já não existem, cujo resultado está agora em "Histórias de Livros Perdidos", publicado em Portugal pela Elsinore.

Ernest Hemingway, George Byron, Sylvia Plath, Nikolai Gógol, Malcolm Lowry, Bruno Schulz, Romano Bilenchi e Walter Benjamin são os oito autores de obras que existiram e, em determinada altura, deixaram de existir, sem nunca terem sido tornadas públicas e com muito poucas - ou nenhumas - possibilidades de algum dia virem a ressurgir.

Foram "livros perdidos, queimados, rasgados, roubados, simplesmente desaparecidos, que sabemos terem sido escritos, que sabemos existirem", escreve o autor, Giorgio van Straten, acrescentando depois: "As pistas são fracas e a esperança de os encontrar reduzida, mas procurá-los não será já um modo de os lermos?"

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE