Actualidade

Partidos querem resposta às 'fake news' sem precipitações nem leis à pressa

18 | 11 | 2018   10.33H

O deputado sorri ao recordar que esteve prestes a comentar uma "fake new" no Facebook, mas só não o fez por prudência, a mesma que os partidos usam agora para dizer como responder ao fenómeno das notícias falsas.

Sem querer ser identificado, o parlamentar recordou, à Lusa, num corredor da Assembleia da República, que viu a notícia, em que o alvo era o primeiro-ministro, António Costa, e não se precipitou no comentário porque achou estranha, pouco credível e desconfiou.

Sem precipitações, PS, PSD, PCP, BE e CDS não excluem eventuais mudanças legais, mas admitem que atuar a nível europeu pode ter vantagens, tratando-se de um fenómeno que não é apenas português, tem escala europeia, global até, e concordam, com algumas 'nuances', que pode ser uma ameaça à democracia.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Notícias falsas? É essa a preocupação destes proxenetas dos partidos, incluindo a dita esquerda? Então devem começar pelos programas dos partidos e pelas promessas eleitorais do bacalhau a pataco. Volta OLIVEIRA SALAZAR, Barbieri e todos os outros. Estais perdoados e ides ser efeminizados. Que refinados sacanas estes gajos. Os maiores mentirosos, compulsivos alguns como o famoso ladrão Sócrates a falarem de verdade. Realmente virgens ofendidas a trabalharem num prostíbulo.
    Dono dos Burros | 18.11.2018 | 11.48Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE