Actualidade

Artista plástico cabo-verdiano acusa Assembleia Nacional de censura em exposição

14 | 01 | 2019   20.00H

O artista plástico cabo-verdiano Tchalê Figueira acusou hoje a Assembleia Nacional do país de censura, por ter retirado os seus quadros que já estavam patentes numa exposição coletiva, alegadamente por conter teor erótico.

Em declarações à agência Lusa, Tchalé Figueira explicou que a exposição coletiva numa área à entrada da Assembleia Nacional foi organizada pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas para assinalar o 13 de janeiro, dia da Liberdade e da Democracia.

O artista informou que participou "por amizade" ao Manu Preto, o curador da exposição, mas depois deu conta que os dois quadros foram retirados, sem qualquer explicação.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE