'Fake News'

Investigador aconselha empresas a protegerem-se e a estarem atualizadas

05 | 02 | 2019   05.01H

O investigador em segurança informática André Baptista aconselha as empresas na área da informação a protegerem-se contra eventuais ataques e a manterem os seus sistemas digitais atualizados para contrariar quaisquer vulnerabilidades.

"As empresas devem-se proteger contra este tipo de ataques por parte de 'hackers', ativistas e não só, organismos políticos externos ou internos. Devem-se proteger através de normas que visam a proteção de uma organização", afirmou André Baptista, em declarações à Lusa, no âmbito de um trabalho preparatório sobre 'fake news', tema de uma conferência, a realizar em 21 de fevereiro, em Lisboa, e organizada pelas duas agências noticiosas de Portugal e Espanha, Lusa e Efe, com o título "O Combate às Fake News - Uma questão democrática".

O investigador do Centro de Competências em Cibersegurança e Privacidade (C3P) da Universidade do Porto e do INESC TEC salientou que, enquanto empresas com uma exposição pública constante, os meios de comunicação social "têm 'sites' e estão sujeitos a serem atacados e a ver a publicação de informação que é falsa", levando à potencial transmissão de falsidades "e em que as pessoas podem acreditar, o que é algo extremamente perigoso".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE