Actualidade

ONG moçambicanas criticam silêncio da justiça sobre violação de direitos humanos em mina em Cabo Delgado

11 | 02 | 2019   15.51H

A Coligação Cívica pela Indústria Extrativa em Moçambique criticou hoje a Procuradoria-Geral da República pela "inoperância" no caso de violação de direitos humanos na mina da Montepuez Ruby Mining, denunciando alegada promiscuidade entre o poder político e judicial.

"O Estado moçambicano esteve totalmente ausente neste processo, como, sobretudo, tem-se mantido indiferente, através da Procuradoria-Geral", disse Fatima Mimbire, integrante de uma das organizações da sociedade civil moçambicana que fazem parte da coligação.

Em causa está um acordo anunciado no fim de janeiro, dando conta de que a mineira Gemfields, que possui 75% da Montepuez Ruby Mining, aceitou pagar uma indemnização de 8,3 milhões de dólares (7,25 milhões de euros) num acordo extrajudicial relativo a 273 queixas de mortes, espancamentos e outras numa mina de rubis no norte de Moçambique.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE