Actualidade

Portugal pouco pode fazer contra riscos externos -- Mourinho Félix

11 | 02 | 2019   19.19H

O secretário de Estado das Finanças afirmou hoje em Bruxelas que o Governo "obviamente" acompanha os riscos que podem condicionar o ritmo de crescimento da economia portuguesa, mas salientou que Portugal "pouco pode fazer" contra riscos externos.

Em declarações aos jornalistas à saída de uma reunião do Eurogrupo, na qual a Comissão Europeia apresentou as suas previsões económicas de inverno (publicadas na semana passada), Ricardo Mourinho Félix desvalorizou a revisão em baixa "muito ligeira" de Bruxelas para o crescimento da economia portuguesa, afirmou que "não há nenhuma razão" neste momento para o Governo fazer qualquer revisão relativamente às suas próprias projeções, mas admitiu que há riscos, "eminentemente externos", contra os quais o país "pouco pode fazer".

O secretário de Estado lembrou que "as previsões de Portugal são feitas na altura do orçamento (de Estado para o ano seguinte) e depois revistas com informação entretanto divulgada até à altura do Programa de Estabilidade e Crescimento", que os Estados-membros devem apresentar a Bruxelas em abril de cada ano, enquanto o executivo comunitário divulga previsões quatro vezes ao ano.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE