Greve/Enfermeiros

Paralisação adia 56% das 4.782 cirurgias previstas na primeira semana

11 | 02 | 2019   21.17H

A greve dos enfermeiros em blocos operatórios que decorre desde 31 de janeiro levou ao adiamento de 56% das 4.782 cirurgias previstas na primeira semana da paralisação, indica um balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje.

Entre 31 de janeiro e 08 de fevereiro, a greve, marcada até ao fim do mês, provocou o adiamento de 2.657 cirurgias nos blocos operatórios nos centros hospitalares abrangidos.

Segundo o balanço semanal do Ministério da Saúde, o maior número de cirurgias adiadas registou-se no Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto (adiadas 823 das 1.226 cirurgias previstas - 67%), seguindo-se o Centro Hospitalar Universitário do Porto (adiadas 607 das 977 cirurgias previstas - 62%), o Centro Hospitalar Entre-Douro e Vouga (adiadas 362 das 586 cirurgias previstas - 62%), o Hospital de Braga (adiadas 305 das 666 cirurgias previstas - 46%), o Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia e Espinho (adiadas 270 das 615 cirurgias previstas - 44%), o Centro Hospitalar de Tondela e Viseu (adiadas 140 das 332 cirurgias previstas - 42%) e o Hospital Garcia de Orta, em Almada, (adiadas 106 das 232 cirurgias previstas - 46%).

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • ahahahahah O Povo é que sabe. Elege macacos.
    Dono dos Burros | 12.02.2019 | 11.02Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • ACABEM COM S N S E VAI TUDO PARA O PRIVADO O S N S É SÓ PARA ALGUNS QUE NÃO PAGAM NADA O S N S DEIXOU DE FUNCIONAR QUEM LÁ VAI PAGA TUDO É DANTES PAGAVAM ZERO ACABAVAM CAM ESTA VERGONHA DAS GREVES
    O povinho | 12.02.2019 | 08.57Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE