PUBLICIDADE
Idai

Assembleia Parlamentar UE-ACP apela a ação urgente de doadores internacionais

20 | 03 | 2019   11.51H

A Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE exortou hoje os doadores internacionais a afetarem fundos de ajuda de emergência e a acelerar ajuda humanitária e de reconstrução a Moçambique, Maláui e Zimbabué, na sequência da devastação provocada pelo ciclone Idai.

Numa declaração conjunta, os copresidentes da assembleia paritária - composta pelos Estados-membros da União Europeia e por 78 países ACP (África, Caribe e Pacífico) - sublinham "os efeitos devastadores" do ciclone tropical Idai no sul de África, "possivelmente o pior desastre meteorológico a atingir o hemisfério sul", afetando cerca de 1,7 milhões de pessoas em Moçambique, mais de 920 mil no Maláui e mais de meio milhão no Zimbabué.

"Até ao momento, há mais de 200 vítimas (mortais) confirmadas, mas os números estão a aumentar rapidamente e receia-se que excedam os 1.000. Há um número indefinido de feridos, muitas centenas de milhares de pessoas perderam as suas casas, as terras estão inundadas, as culturas de milho destruídas e as economias e infraestruturas foram virtualmente destruídas. As consequências serão sentidas durante décadas", apontam Joseph Owona Kono e Juan Fernando Lopez Aguilar.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE