Actualidade

Algas comuns podem levar a poderosos antibióticos e combater cancro - estudo

09 | 04 | 2019   05.00H

Algas comuns podem ser resultar em medicamentos anticancerígenos e antibióticos capazes de combater infeções resistentes, segundo um estudo de feito em Portugal e hoje publicado na revista científica Fronteiras em Microbiologia.

Inédito e promissor, como explicou à Lusa a principal autora do estudo, Maria de Fátima Carvalho, o trabalho permitiu ainda descobrir dois compostos produzidos por bactérias que não são conhecidos e que podem mesmo ser moléculas novas.

A investigação incidiu numa espécie de alga comum na costa portuguesa, a 'Laminaria ochroleuca' (algas castanhas de grandes dimensões), e num tipo de bactéria específico, a actinobactéria. "Focámo-nos na comunidade de bactérias ligadas a estas algas, as actinobactérias, que estão muito ligadas à produção de compostos conhecidos para antibióticos", explicou Fátima Carvalho, do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR), que funciona em Matosinhos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • A cura de futuro será mais dirigida e com a utilização de células estaminais criadas em laboratório ou similares e manipulação genética.As drogas ,comprimidos etc serão arcaicos a medio prazo.O futuro poderá prolongar a vida para alem dos mil anos.Haverá uma super humanidade resultante da combinação genética na conjugação dos gametas com os óvulos etc.A medicina atual será considerada arcaica.
    sonia | 09.04.2019 | 15.13Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não