PUBLICIDADE
Actualidade

Motociclista morreu em acidente na Segunda Circular, em Lisboa

11 | 04 | 2019   09.42H

Um motociclista, de 32 anos, morreu hoje de manhã na Segunda Circular, junto a uma saída para a rotunda do Relógio, em Lisboa, num acidente que envolveu também um veículo ligeiro, disse à Lusa uma fonte do INEM.

O acidente, que envolveu o motociclo e o veículo ligeiro e causou também um ferido ligeiro, ocorreu cerca das 07:40 perto de uma das saídas para a Rotunda do Relógio no sentido Norte-Sul.

Fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) disse que o ferido ligeiro, uma mulher de 46 anos, foi transportada ao Hospital de Santa Maria.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

6 comentários

  • De lamentar uma morte. A 2ª circular é uma via rápida dentro da cidade. O capitalismo exige que se circule rápido, para que os lucros não tardem em aparecer nos bolsos dos donos disto tudo. A essa hora o Sol está de frente e um motociclista ou ciclista é sempre um fantasma (não é visível para os condutores dos automóveis). Fantasma no sentido de que, no meio de toda a poluição visual, devido ao seu pequeno perfil, passa despercebido no meio de toda esta confusão. Teria que haver uma acalmia geral no trânsito, mas isso é impossível. Vejam-se os imbecis que usam pirilampos, bombeiros, inem, polícias, polícias condutores de ministros e administrativos que circulam em carros da polícia e por aí fora. Usam e abusam dos pirilampos e sirenes, para depois pararem calmamente em frente à bomba de gasolina, ao supermercado para comprarem a entremeada que há-de ser o almoço, porque o dinheiro não dá para mais, a não ser que, vendam notícias ao Correio da Manhã. Em tempos havia um Observatório sobre as condições das estradas, que por pregar no deserto, penso que desapareceu, mesmo tempo magistrados e oficiais no seu seio, não há como dar a volta aos supremos interesses do Capitalismo sem rosto.
    Dono dos Burros | 16.04.2019 | 12.30Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • As duas rodas vao continuar a matar pois as estradas estão configuradas e mal para quatro rodas.Dos cerca de 500 mortos nas estradas em 2018 quantos eram os utilizadores de duas rodas.E tratoristas a limpar terrenos quantas mortes?estão estimadas 2 tratoristas por mês por uma lei inicua e de confisco.
    policarpo | 14.04.2019 | 12.01Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Aqui o problema nem oi velocidade nem o motociclista ser um maluco, um carro bateu-lhe por tras e apos a queda foi atropelado por outro carro. Perdeu-se um grande puto, um bom amigo e bom colega.
    Max | 12.04.2019 | 14.43Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Mais um a falecer nas estradas portuguesas infelizmente .Temos de vencer esta nas estradas para que os números da sinistralidade baixem em Portugal.
    Venessa | 11.04.2019 | 15.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O manel tem a sua razão mas repare que o proglema não é a velocidade na totalidade mas a falta de atençaõ , do cinto e com o telemóvel que faz distrair as pessoas enquanto conduzem os veículos.
    Sandra | 11.04.2019 | 12.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Eu estou de acordo que a Segunda Circular começe a circular até 50 km/H para evitar os acidentes na nossa capital. As pessoas tem de andar com moderação dentro e fora das cidades.
    Manuel | 11.04.2019 | 12.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE