PUBLICIDADE
Inquérito/Energia

Saída de Henrique Gomes não mudou política do Governo - Passos Coelho

15 | 04 | 2019   19.51H

O ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho afirmou hoje que a demissão do antigo secretário de Estado Henrique Gomes "não marcou qualquer ponto de viragem" no objetivo de reduzir os custos de produção de eletricidade do governo que liderou.

"A demissão do senhor engenheiro Henrique Gomes não marcou qualquer ponto de viragem na questão de princípio na necessidade de o governo pôr em prática um conjunto de medidas que diminuíssem os custos de produção de eletricidade e eliminassem progressivamente o défice tarifário sem implicar um aumento demasiado penalizador para os consumidores e para a economia", afirmou Passos Coelho, por escrito, à comissão parlamentar de inquérito ao pagamento de rendas excessivas aos produtores de eletricidade.

Nas várias questões sobre esta demissão, nove meses após de ter assumido funções, o ex-primeiro ministro admite que foi ele quem indicou Henrique Gomes ao ministro da Economia de então, Álvaro Santos Pereira, que acabou por convidá-lo formalmente para o cargo de secretário de Estado da Energia.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE