PUBLICIDADE
Actualidade

Brigitte Perenyi, de escrava num santuário do Gana a produtora premiada

21 | 04 | 2019   09.33H

Com sete anos, Brigitte Perenyi foi retirada à família, no Togo, e tornada escrava num santuário no Gana. Duas décadas depois, tornou-se numa premiada produtora de documentários, que elegeu como missão contar histórias de África.

Brigitte Perenyi, 29 anos, produtora e apresentadora de documentários, saltou pela primeira vez para as manchetes mundiais pela mão da jornalista da CNN Christiane Amanpour. A jovem tinha então apenas sete anos, vivia como escrava num santuário no Gana, um dos locais onde Amanpour filmou uma reportagem para o programa 60 Minutes.

A reportagem abordava o fenómeno conhecido como "trokosi", uma crença ancestral em algumas comunidades da região da África Ocidental, que prevê que raparigas, muito novas e virgens, sejam entregues em santuários em sacrifício para reparação de faltas cometidas por um familiar.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE