Actualidade

Acidente no Evereste há 20 anos "obrigou" João Garcia a escutar o coração

16 | 05 | 2019   05.00H

Há 20 anos, perdeu um companheiro e capacidades físicas no Evereste. Hoje, João Garcia assume que essa expedição foi uma sucessão de erros e confessa ter só ter voltado a escalar porque apenas escutou o coração.

Além das marcas físicas, nas mãos, pés e nariz, a pior expedição da sua vida, que em 18 de maio de 1999 o levou aos 8.848 metros da mais alta montanha do mundo, deixou-lhe "dúvidas na cabeça", que, depois de superadas, se tornaram numa lição.

"Depois do Evereste tive momentos bastante incertos, sem saber o que iria fazer da minha vida", contou, em entrevista à agência Lusa, admitindo que, depois de perceber que tinha perdido parte dos dedos dos pés e das mãos e o nariz, deu uma hipótese a si próprio.

Destak/Lusa | destak@destak.pt