Actualidade

China recusa interferir em pedido de São Tomé para desembolso de 20 MUSD por empresa chinesa

17 | 05 | 2019   18.21H

O Governo são-tomense pediu à China ajuda para o desembolso do remanescente de um empréstimo, na origem da detenção do ex-ministro das Finanças Américo Ramos, mas Pequim alegou nada ter a ver com o assunto.

O ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, Osvaldo dos Santos Vaz, solicitou o apoio do embaixador da República Popular da China em São Tomé, numa carta datada de 09 de janeiro, a que a Agência Lusa teve acesso.

Mencionando "a difícil situação financeira em que se encontra o país", Osvaldo Vaz pedia ao embaixador que o ajudasse a contactar a empresa chinesa "China International Fund Limited" que, no dia 20 de julho de 2015, assinou, com o anterior executivo liderado por Patrice Trovoada, "um acordo de empréstimo no valor de 30 milhões de dólares (26,7 milhões de euros).

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Todos nós 'capitalistas' sabemos que negócios são negócios. Os americanos já aí estão com cheiro no petróleo, eles resolvem.
    Dono dos Burros | 17.05.2019 | 18.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não