Europeias/Hungria

Oposição tenta ter voz mas conservadores no poder tornam-no "difícil"

21 | 05 | 2019   10.31H

Os principais partidos da oposição na Hungria consideram que "é difícil" ter voz, dado o predomínio dos conservadores no poder há 10 anos, mas querem contrariá-lo nas eleições europeias, nomeadamente para evitar a ascensão do populismo na Europa.

"Os partidos da oposição estão a ser alvo de sanções, enfrentam uma maioria de dois terços no parlamento, o que significa que qualquer lei avança sem contestação, e, por tudo isto, é muito difícil ser um partido da oposição na Hungria", admitiu em entrevista à agência Lusa, em Budapeste, o vice-presidente executivo e candidato do Jobbik (Movimento por uma Hungria Melhor), Márton Gyöngyösi.

Segundo o candidato, "a imprensa também não é livre" na Hungria, o que "cria dificuldades à oposição" e faz com que "o Fidesz [partido no poder] fique com todas as oportunidades" nos media.

Destak/Lusa | destak@destak.pt