PUBLICIDADE
Actualidade

Funcionários públicos guineenses iniciam terceira ronda de greve

21 | 05 | 2019   10.56H

Os funcionários públicos da Guiné-Bissau iniciaram hoje a terceira ronda de greve, que vai decorrer até quinta-feira, para exigir ao Governo o cumprimento do caderno reivindicativo e o aumento do salário mínimo para cerca de 150 euros.

À greve convocada pelas duas centrais guineenses - União Nacional dos Trabalhadores da Guiné e Confederação Geral dos Sindicatos Independentes da Guiné-Bissau - juntaram-se também os funcionários da Empresa de Águas e Eletricidade da Guiné-Bissau (EAGB).

O secretário-geral da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau, Júlio Mendonça, disse que os serviços mínimos vão continuar a ser garantidos, incluindo no Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE