PUBLICIDADE
Actualidade

Prosperidade pós movimento de Tiananmen ofuscou sensação "única" de liberdade

25 | 05 | 2019   08.28H

Na primavera de 1989, Zhang Lijia sentiu-se livre, pela primeira vez, quando liderava, em Nanjing, um protesto de operários; Yu Hua compreendeu o significado de "povo", cuja união, nas ruas de Pequim, abalou o regime chinês.

Trinta anos depois, o movimento pró-democracia da Praça Tiananmen é visto por uma geração de chineses como um período decisivo na formação da China atual.

"Descobri então que povo não era uma palavra vazia de significado", repetida até à exaustão pela propaganda do regime, lembrou, num ensaio, o escritor chinês Yu Hua, que tem duas obras publicadas em Portugal e milhões de livros vendidos em todo o mundo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE