PUBLICIDADE
Actualidade

Coligação internacional admite morte de 1.300 civis em 5 anos na Síria e Iraque

31 | 05 | 2019   13.09H

A coligação internacional conduzida pelos Estados Unidos reconheceu hoje que desde 2014 mais de 1.300 civis foram "vítimas colaterais" dos seus bombardeamentos na Síria e no Iraque contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Num comunicado, a coligação precisou ter realizado 24.502 ataques aéreos entre agosto de 2014 e final de abril de 2019 contra posições 'jihadistas' naqueles dois países vizinhos, onde o EI foi expulso de todos os centros urbanos que tinha conquistado.

"Durante esse período e após avaliação das informações disponíveis (...), é provável que pelo menos 1.302 civis tenham sido mortos de modo não deliberado nos ataques da coligação", indica o texto.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE