PUBLICIDADE
Tancos

PSD tem dúvidas sobre a não "interferência política"

12 | 06 | 2019   17.50H

O PSD discorda do PS e considera que não se pode concluir que não houve interferência política no caso da recuperação do material militar furtado em Tancos, em 2017, investigada pela comissão parlamentar inquérito.

Se o deputado do PS Ricardo Bexiga, no relatório preliminar da comissão de inquérito ao furto de Tancos, concluiu que "em nenhum momento se verificou qualquer interferência política na ação do Exército ou na atividade da Polícia Judiciária Militar" em todo o processo, o PSD deixa a dúvida.

"Não ficou claro que não tenha existido qualquer interferência política na ação do Exército ou na atividade da PJM", lê-se numa das propostas de alteração apresentadas pelo PSD para serem discutidas nas reuniões da comissão de inquérito, agendadas para a próxima semana, corroborando a tese já exposta pela deputada do PSD na comissão, Berta Cabral.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE