PUBLICIDADE
Incêndios

Observatório coloca reservas à rentabilidade de aeronaves retiradas de Seia

14 | 06 | 2019   16.42H

O observatório técnico independente criado pelo parlamento para acompanhar os incêndios colocou hoje reservas quanto à rentabilidade dos meios aéreos pesados retirados de Seia (Guarda) e colocados em Castelo Branco.

Numa análise sobre os meios que este ano integram o Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais (DECIR), o observatório considera também que a carga instalada (capacidade em litros de água) no conjunto de todas as aeronaves "é ligeiramente inferior", apesar do número de meios aéreos ser este ano o maior de sempre.

O DECIR conta este ano para os meses de julho, agosto e setembro, período considerado mais crítico em incêndios e em que o dispositivo está na máxima força, que estarão mobilizados 11.492 operacionais, 2.653 equipas, 2.493 veículos e 60 meios aéreos, incluindo um helicóptero da Força Aérea que será ativado em caso de necessidade para coordenação aérea.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE