PUBLICIDADE
Inquérito/CGD

BdP "poderia ter ido mais longe" sobre exposição ao BCP - Faria de Oliveira

17 | 06 | 2019   13.16H

O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entre 2008 e 2011, Fernando Faria de Oliveira, considerou hoje que o Banco de Portugal (BdP) "podia ter ido mais longe" nos alertas ao crédito garantido por ações do BCP.

"Se houvesse indicações muito claras de que [...] o mercado poderia sofrer oscilações, [...] podia ir mais longe de alertar em caso de iminência de uma situação. Poderia ter ido mais longe do que uma recomendação", disse hoje Fernando Faria de Oliveira no parlamento.

Na sua segunda audição na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, o atual presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), Faria de Oliveira, ressalvou, no entanto, que as suas considerações são "presunções", baseadas no "bom senso".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE