PUBLICIDADE
Inquérito/CGD

Constâncio reconhece que não terá ignorado carta de Almerindo Marques

18 | 06 | 2019   15.46H

Vítor Constâncio, ex-governador do Banco de Portugal, reconheceu hoje que terá falado com António de Sousa, então presidente da CGD, sobre uma carta de Almerindo Marques, ex-administrador do banco, a alertar para problemas na instituição.

"Efetivamente não ignorei, porque terei falado com o presidente da Caixa. E confio inteiramente no que disse António de Sousa sobre isso. Em 2002 não havia qualquer crise e nada que pudesse afetar a posição solidíssima da CGD", afirmou o também ex-vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) durante a sua segunda audição na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD.

A revelação foi feita depois do deputado do PSD Duarte Marques ter acusado Vítor Constâncio de ter "ignorado o alerta" de Almerindo Marques, ao referir as palavras do ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) António de Sousa, que disse no parlamento que Constâncio teve conhecimento da missiva.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE