PUBLICIDADE
Actualidade

Romance "Cai a noite em Caracas" conta histórias das vítimas do totalitrismo

18 | 06 | 2019   17.08H

A capital da Venezuela retratada por Karina Sainz Borgo, no romance "Cai a noite em Caracas", é uma cidade imunda, dominada pela violência e pelo totalitarismo, que tortura e mata resistentes e sobreviventes.

"Quando a minha mãe deu entrada na Unidade de Cuidados Paliativos, os Filhos da Revolução detiveram Santiago, irmão da Ana. Nesse dia prenderam dezenas de estudantes que acabaram com as costas em carne viva, por causa dos chumbos, espancados numa esquina ou violados com o cano de uma espingarda", narra Adelaida Falcón, a personagem central do primeiro romance da jornalista venezuelana Karina Sainz Borgo.

Na edição traduzida para português, a autora do romance escreve que "Cai a noite em Caracas" é uma história de ficção, mas que alguns episódios e personagens foram inspirados em factos reais, apesar de não atenderem "à exigência da informação".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE