PUBLICIDADE
Actualidade

Guerrilheiros da Renamo rejeitam rótulo de desertores e pedem que líder do partido abdique

19 | 06 | 2019   21.32H

O comandante Mariano Nhungue Chissingue, da guerrilha da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), negou hoje ser um desertor, como anunciado pelo principal partido da oposição em Moçambique, e insistiu no pedido de demissão do presidente, Ossufo Momade.

"Eu não saí da Renamo (...) Porque não me pegam? Porque o objetivo é o mesmo. Nenhum soldado da Renamo me vai balear. Estamos juntos", referiu numa conferência de imprensa na zona de Piro, nas encostas da serra da Gorongosa, na estrada entre a vila da Gorongosa e Casa Banana.

"Ele [Momade] não vai chegar ao dia 10 [de julho]", prazo dado por Chissingue para o líder da Renamo se demitir, reafirmou hoje, ao apresentar-se juntamente com alguns guerrilheiros, tal como havia feito quando há uma semana pediu o afastamento do líder do principal partido opositor moçambicano.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE