PUBLICIDADE
Actualidade

Timor-Leste foi "traído" por "um país amigo" por interesses económicos - Xanana Gusmão

26 | 06 | 2019   20.51H

O antigo Presidente da República de Timor-Leste, Xanana Gusmão, afirmou hoje que o país se sentiu traído por "um país amigo", a Austrália, aquando do uso dos serviços secretos do combate ao terrorismo em função de grandes interesses económicos.

"Sentimo-nos traídos por um país, supostamente amigo, e com o qual contávamos reconstruir [Timor-Leste]", afirmou Xanana Gusmão, em Lisboa, na apresentação do livro "Passar dos Limites - A História Secreta da Austrália no Mar de Timor", da escritora australiana Kim McGrath e que aborda a ação daquele país insular em território timorense nos últimos 50 anos.

A existência de um esquema de escutas montado em 2004 pelos serviços secretos australianos em escritórios do Governo timorense, em Díli, durante as negociações para um novo tratado para o Mar de Timor, foi denunciada por um ex-agente dos serviços secretos australianos, conhecido como "Testemunha K" (a sua identidade nunca foi revelada publicamente).

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE