PUBLICIDADE
Actualidade

Mão Morta editam novo álbum em setembro e apresentam-no ao vivo no outono

10 | 07 | 2019   10.00H

Os Mão Morta editam em setembro "No fim era o frio", um álbum "conceptual" que conta uma história de perda, criada de raiz por Adolfo Luxúria Canibal, e que é apresentado no outono no Porto, Lisboa, Loulé e Luxemburgo.

"No fim era o frio" é, de acordo com o vocalista do grupo, Adolfo Luxúria Canibal, um álbum "diferente do anterior - 'Pelo meu relógio são horas de matar', de 2014 -, como é, aliás, apanágio dos Mão Morta".

"É um disco conceptual, muito centrado numa história, que atravessa todo o disco, uma distopia, uma história de perda", contou o músico, referindo que, na génese do novo trabalho da banda, esteve "uma ideia musical de construção, de composição a partir de módulos, uma ideia retirada da música eletrónica", e que a banda quis "aplicar à música elétrica".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE