PUBLICIDADE
Actualidade

Ministério da Saúde já está a estudar exclusividade de profissionais no SNS

11 | 07 | 2019   13.25H

O Ministério da Saúde já começou a estudar a opção pela dedicação exclusiva dos profissionais de saúde ao serviço público, analisando impactos financeiros e quem poderá ser abrangido, disse hoje a ministra Marta Temido.

A ministra da Saúde adiantou a jornalistas que este trabalho "começou agora", mas lembrou que a opção pela dedicação plena ao SNS já constava do programa do atual Governo.

"Estamos a estudar de que forma uma opção pela dedicação plena se poderia materializar, em termos de impacto financeiro, de quem abranger", afirmou Marta Temido no final da sessão de apresentação do Relatório da Primavera 2019 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • O anuncio das especialidades abrangidas e aonde deverá ser efetuado antes das próximas escolhas para escolha e provimento das especialidades .mas nada de novo a exclusividade já esteve no terreno para todos ,depois em forma restritiva só para alguns,depois para todos e finalmente para ninguém.Os jovens médicos são os melhores entre os mais classificados nas provas de acesso á faculdade e quando optam por uma especialidade hoje em dia se puderem informam-se na Ordem quais as especialidades mais requisitadas por Países mais desenvolvidos e muitos rumam ao estrangeiro.Em 5 ou mais tardar dez anos ganham tanto como em 40 anos de serviço prestado no SNS estatal.O estado prepara-se para impor escravatura nos jovens médicos obrigando-os a prestarem serviço OBRIGATÒRIO no SNS.Qaul as profissões em que issi acontece?Por acaso ao contrario do que se tem dito o curso de Medicina não é o mais caro,Pesquizem conservatório de Musica ,arquitetura etc,
    Rita | 11.07.2019 | 14.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE