PUBLICIDADE
Actualidade

Primeira 'curta' de Paulo Furtado mostra possibilidade de esperança face ao abismo

12 | 07 | 2019   09.10H

A curta-metragem "Amor Quântico" marca a estreia em pleno de Paulo Furtado no cinema de ficção, um "cine-poema" que quer tocar o espectador e mostrar a possibilidade da esperança face ao abismo.

Em entrevista à Lusa, em Vila do Conde, onde apresentou o filme na competição nacional do festival Curtas, Paulo Furtado constatou a curiosidade de ser aos 48 anos que realiza aquela que considera a sua primeira curta-metragem, depois de vários trabalhos no audiovisual, com ligação à música, sem que alguma vez se tivesse deparado "com este problema de chegar aos sítios um bocadinho depois dos outros".

"Amor Quântico" nasce de um poema escrito por Paulo Furtado, num momento em que milhares de pessoas chegavam às fronteiras da União Europeia, e que pretende representar "a possibilidade de o amor ser uma força que poderia eventualmente dobrar o tempo, que poderia moldar a realidade".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE