PUBLICIDADE
Actualidade

'Liaison' de Portugal no CERN diz que 300 portugueses colaboram com o instituto

13 | 07 | 2019   15.28H

O investigador e 'liaison' de Portugal na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), Paulo Gomes, afirmou hoje que há cerca de 300 portugueses a colaborar com o instituto, e diz haver um "projeto de associação de graduados portugueses".

"Ao longo dos últimos 30 anos, o número de portugueses [no CERN] multiplicou-se por 10, há cerca de 300 portugueses que têm algo a ver com o CERN, dos quais 170 estão lá, 30 permanentes e os outros 140 vão-se alternando e circulando ao longo dos anos. Há cerca de 130 que estão em Portugal e vão lá de vez em quando", começou por explicar, no início da sua intervenção, no I Congresso Mundial das Redes da Diáspora Portuguesa, a decorrer no Porto.

Paulo Gomes indicou ainda que, ultimamente, "houve algumas visitas oficiais", sendo que foi numa visita do secretário de Estado para as Comunidades Portugueses, José Luís Carneiro, que houve a "apresentação de um projeto de associação de graduados portugueses, não no CERN, mas em toda a Suíça", país que é sede do instituto.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE