PUBLICIDADE
Actualidade

Ativista cubano enfrenta deportação após exílio de mais de 50 anos nos EUA

16 | 07 | 2019   02.37H

O líder cubano do Movimento Democracia para Cuba, exilado nos EUA há mais de meio século, enfrenta uma possível deportação após as autoridades de imigração norte-americanas rejeitarem o seu pedido de residência.

A informação foi confirmada pelo próprio Ramón Saúl Sánchez na segunda-feira à agência de notícias Efe.

"Com tristeza comunico-vos que o Governo dos Estados Unidos acabou de me negar residência num documento com 17 páginas de justificações", escreveu Sánchez na sua conta na rede social Twitter.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE