PUBLICIDADE
Actualidade

Autarca do Centro Histórico do Porto denuncia "caos" causado por alojamento local ilegal

16 | 07 | 2019   04.05H

O presidente da Junta da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto denunciou esta segunda-feira que o "caos" provocado pelo alojamento local, onde novos registos estão proibidos pelo menos por seis meses, é causado pelo alojamento "paralelo".

A proposta de suspensão de novos registos de Alojamento Local (AL) "em zonas de contenção", por um período de seis meses ou até à conclusão do Regulamento do Alojamento Local, foi aprovada por unanimidade na sessão extraordinária da Assembleia Municipal desta segunda-feira, contudo, António Fonseca, considerou que este não é o principal problema.

"Eu acho que, neste momento, o que nos está a preocupar mais, não é propriamente os que estão licenciados, são as camas paralelas. (...) Neste momento há um número elevado de camas paralelas a funcionar como Alojamento Local e acho que é aqui que devemos ter alguma cautela. É esse alerta que eu faço, para não pagar o justo pelo pecador", defendeu.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE