PUBLICIDADE
Venezuela

Professores denunciam salários em atraso e despedimentos injustificados

18 | 07 | 2019   22.06H

Dezenas de professores do ensino oficial venezuelano manifestaram-se hoje em Caracas para pedir a demissão do ministro de Educação, Aristóbulo Istúriz, a quem responsabilizam pelo não pagamento de subsídios em atrasos e por salários "de miséria"

"Vamos morrer à fome" denunciou Lourdes Villarroel, uma das professoras que marchou para reclamar também que um professor com um doutoramento recebe o mesmo salário que um operário.

Durante o protesto, que teve lugar junto da sede administrativa da Zona Educativa de Caracas, os professores usaram uma linguagem bastante violenta contra o ministro e o Governo venezuelano, instando as autoridades a levá-los presos, porque "ninguém" os calará.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE