PUBLICIDADE
Actualidade

Amnistiado antigo militar que matou estudante brasileira na Nicarágua

24 | 07 | 2019   03.39H

A Justiça da Nicarágua amnistiou, na terça-feira, um ex-militar que tinha sido condenado a 15 anos de prisão pelo assassínio de uma estudante brasileira, durante a crise sociopolítica que o país vive há mais de um ano.

A decisão do Tribunal de Recursos de Manágua teve como base a controversa lei de amnistia, aprovada no passado dia 08 de junho, e que a oposição acusa de servir para encobrir os crimes cometidos pelo regime no âmbito dos protestos contra o Governo.

Na nota enviada ao Ministério Público, os juízes ordenaram o arquivamento do processo no âmbito do qual Pierson Adán Gutiérrez Solís estava acusado dos crimes de homicídio e posse ilegal de armas de fogo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE