PUBLICIDADE
Futebol

Para onde vai "The Special One"?

21 | 09 | 2007   09.55H

Desde os adversários, ao governo inglês, passando pelos adeptos e por televisões e jornais em todo o mundo. Ninguém ficou indiferente à saída de José Mourinho do Chelsea, anunciada ontem de madrugada pelo clube, no seu site oficial, onde indicava uma saída por «mutúo acordo». Quarta-feira à noite, José Mourinho esteve com os jogadores numa apresentação de um documentário sobre o clube e saiu mais cedo para uma reunião de urgência com os dirigentes do clube.

Após a reunião, que incluiu o dono Roman Abramovich - que teve conflitos anteriores com o técnico -, o clube disse já de madrugada que o técnico saia por «mútuo acordo».

Após especulações de que teria sido despedido, o clube reafirmou ontem à tarde que não houve demissão, «todos chegámos a um ponto em que a relação entre o clube e José quebrou por completo. A razão da saída é porque achámos que isso estava a afectar a equipa (...) apesar das tentativas de todos para resolver as diferenças». O clube agradeceu o «excelente» trabalho de Mourinho e indicou que será bem-vindo.

Para já, será o israelita Avram Grant a assumir o comando da equipa, com Steven Clark (a equipa técnica de Mourinho sai com ele). Grant, amigo pessoal de Abramovich, chegou no Verão para um cargo no departamento de futebol, algo que terá desagradado a Mourinho por se sentir «vigiado».

Reacções mundiais e ‘manif'

Se o primeiro-ministro britânico afirmou, em comunicado, que «Mourinho tem um percurso de sucesso fantástico e teve uma importante contribuição no futebol britânico num curto período», também Eriksson lamentou a saída do português, que «será má para o Chelsea».

As declarações de choque e lamentos pela saída vieram de vários treinadores da Liga inglesa e ex-jogadores do Chelsea. O lateral do Valência, Miguel, também lamentou e acredita que irá «afectar o Chelsea».

Mais incrível foi a forma como os media mundiais deram destaque à notícias, especialmente nos países "futebolísticos". Em Espanha, no jornal Marca, existem sondagens a inquirir os adeptos se Mourinho deve ir para Espanha. Em Stamford Bridge, centenas de adeptos fizeram uma manifestação contra a saída do técnico e resta saber a reacção dos jogadores, que enfrentam domingo o Manchester United.

Milhões, descanso e escolha

José Mourinho foi ontem de manhã despedir-se dos jogadores, no treino da manhã e, pela tarde, esteve em Stamford Bridge para negociar a saída, que poderá atingir os 35 milhões de euros.

Sem prestar declarações aos jornalistas, Mourinho terá dito à TVI (por telefone) que agora quer descansar em família e depois falará. Com Schuster descontente no Real Madrid e Rijkaard em risco no Barça, as duas equipas foram faladas como hipóteses para Mourinho. Mas o Inter, cujo presidente, Moratti, ficou «surpreendido» com a saída de Mourinho, é um destino possível depois dos maus resultados de Mancini.

A Sky News cita familiares de Mourinho, para o colocar no caminho da Selecção Nacional. Nada está decidido.

João Tomé | jtome@destak.pt

1 comentário

  • Ele é mesmo Especial
    M.Cardoso | 23.09.2007 | 22.26H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE