PUBLICIDADE
Motoristas

Vieira da Silva desafia partes em conflito a negociar

14 | 08 | 2019   05.14H

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social desafiou hoje os motoristas em greve e a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) a voltarem à mesa de negociações.

"Chegou o momento das partes, provavelmente até teria sido melhor que tivesse chegado mais cedo, assumirem a responsabilidade por encontrar uma alternativa a este conflito e a alternativa tem que ser a negociação", disse Vieira da Silva, em entrevista à SIC Notícias, na terça-feira à noite.

"Aquilo que hoje já podemos verificar é que esta greve tem efeitos prejudiciais, não apenas para os setores em causa, que essa é a função da greve e a greve é um direito constitucional incontestável, mas está a produzir efeitos negativos em zonas críticas da nossa economia e da nossa sociedade", sublinhou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • És um VISIONÁRIO DE MERDAAAAAAAAAAAAAAA. Já agora, porque não trazer essa malta que tem vindo lá de África e coloca-los nos camiões a transportar gasolina, bananas e mais merdas que eles em troca, coitados, aceitam o chicote nas costas , um bocado de broa com bolor e umas azeitonas e nós os portugueses voltamos lá para a África ser-mos escravos da petralhada !
    escravatura ó visionário! | 14.08.2019 | 15.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O GOVERNO esgotou as suas armas disponíveis,trabalho mínimo,requisiçao civil .colocação de condutores das forças militares e paramilitares e nada resolveu só agudizou a situação.relembre-s as greves do mesmo setor em outros países da EU e a violência que se seguiu.Primeiro é preciso saber se empresas podem pagar o que lhes é pedido se nao a solução é fecharem as empresas recolocálas em outros Países e Portugal que contrate os mesmos ou outros serviços.País em estado muito vulnerável vai ter que pedir ajuda a militares condutores d outros países.
    Visionário | 14.08.2019 | 09.38Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE