PUBLICIDADE
Actualidade

Médicos Sem Fronteiras alertam para agravamento do surto de sarampo na RDCongo

16 | 08 | 2019   17.58H

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) alertou hoje para o agravamento do surto de sarampo na República Democrática do Congo (RDCongo), referindo que desde janeiro já foram infetadas mais de 145 mil pessoas e morreram 2.758.

"A epidemia de sarampo decretada a 10 de junho é a mais mortífera que a RDCongo já viu desde 2012", lê-se num comunicado hoje difundido pela MSF, que lamenta a "alarmante falta de atores e fundos para responder a esta crise".

Apesar da escala da epidemia, "só foram angariados 2,5 milhões de dólares, dos 8,9 milhões requeridos pelo plano de resposta", acrescentam os médicos, vincando que "o contraste com a epidemia de Ébola no leste do país, que atrai múltiplas organizações e centenas de milhões em financiamento, é impressionante".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE