PUBLICIDADE
Actualidade

Nove denúncias de praxes abusivas no ensino superior no ano letivo passado

23 | 08 | 2019   06.52H

A linha de denúncias de praxes abusivas e violentas recebeu no passado ano letivo nove queixas relativas a agressões entre alunos que aconteceram, na sua maioria, em instituições de ensino superior do norte do país.

A linha foi criada há exatamente cinco anos, em setembro de 2015, e desde então os abusos têm vindo a diminuir: No primeiro ano de existência, a linha recebeu 80 queixas; já no ano letivo que terminou em julho, registaram-se nove casos.

As praxes realizadas pelos alunos da Escola Superior de Administração, Comunicação e Turismo de Mirandela, do Instituto Politécnico de Bragança, motivaram duas queixas, segundo dados relativos ao ano letivo de 2018/2019 avançados à Lusa pelo gabinete do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES).

Destak/Lusa | destak@destak.pt

8 comentários

  • Normalmente são as faculdades que menos intrusao, peso têm na sociedade que se afirmam desta forma aberrante ,havendo excepçoes.As da periferia abusam para serem noticia.Comportamentos assassinos e ultrajantes são própias de sociedades mal resolvidas.Há mortes por doença,acidentes e agora académicas.Quanto vale uma vida de um jovem dirse-ia que nada.Se fosse um preto batido pela policia , cigano ou morte de mulher pelo amante ou marido ai teríamos logo as misandristas e hiperfeministas comité dos direitos humanos e imprensa a fazer longas telenovelas haveria alarido social mas como se trata de um estudante não é importante.Ma stenham em atenção q sao eleitores não defendidos pelo ESTADO.
    PHENIX | 29.08.2019 | 10.34Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É fácil acabar com estas atrocidades terroristas assim quem for apanhado em flagrante delito cortem-les as orelhas e se repetirem os dedos sequencialmente.
    Telmo | 28.08.2019 | 15.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É tempo dos pais formarem milícia com tacos de golf e varrer os arruaceiros de vez.Se for preciso mandar detetar através de detetives privados a residencia e percurso na cidade e residências dos pais e fazer incursões a doer.É inaceitavel as mortes e vexames praticados por estes energumeos assassinos e bullingeres.OEstado não age só resta justiça popular.
    AL Capone | 28.08.2019 | 14.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os responsáveis últimos destas atrocidades sao Governo,AR, e PR.Isto é crime publico o PGR não diz nada?Aproximam-se eleições á alunos que não querem sujeitar-se ás praxes e retaliações se for anti-praxista e não rumam ao ensino superior,Os pais e filhos esperam respostas e caso não hajam nas eleições á vista votarão naqueles que protegerao os seus filhos,muits deles único e para q os mesmos não sejam ultrajados e assassinados sem sequer haver justiça
    MIMI | 25.08.2019 | 10.01Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Num regime dito democrático deveriam ser proibidas células fascistas e comunistas repressoras ou de gente mal formada com pancas anti-sociais.È uma anomalia que persiste em todas as escolas,exercito,colégio militar etc.É um cancro permitido pel a AR e PR.Qualquer dia o representante das praxes a nível nacional srá medalhado e elogiado na ar pelo PR -Marcelo e vice PR Ferro ROdriaues pelos 14 mortes e milhares de traumatismo psicológicos.Squear o POVO tudo bem proteger os filhos do POVO nao é prioridade,
    Angoche | 25.08.2019 | 09.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os energumeos,abusadores,abrutes,sociopatas,psicopata s.materialistas imorais ,arruaceiros,potencialmente e alegadamente assassinos-15 mortes por explicar e inúmeros traumatismos psicológicos que tiveram de ter apoio psicológico e psiqiatrico reais e o ESTADO SOCIALISTA nada faz .São mais defendidos as minorias,etnicas,lgbt e animais etc que os alunos das faculdades que rumam da provinçia para as garras dos facínoras.Os miúdos q entram nas faculdade não são adultos e precisam de acompanhamento dos pais dentro das faculdades.Uma associação de Pais dentro das universidadeds é uma necessidade,A criação de vigilantes armados ou gorilos para evitar abusos tbOs partidos e PESIDENTE têm altas responsabilidades nesta questão tanto mais que as mortes a NORTE de filhos únicos e a sul não encontrou culpados.Quem está por detrás do ARBUSTO a proteger toda esta escumalha.Deveriam fazer do próximos programa eleitorais dos partidos a PROTEÇAO TOAL DOS ALUNOS PERANTE TODOS OS ABUSOS PRÒPIOS DE DESIQUILIBRADOS.
    PAI | 24.08.2019 | 08.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Sobre isto pouco há a dizer. É a perpetuação de comportamentos animalesco por parte da corja que vai ser a elite política deste país. Têm que começar a treinar cedo. Aprenderem como hão-de espezinhar e escravizar o Povo. Que os casos sejam mais a norte e em trás-os-montes, não admira. É onde a incultura, a boçalidade predominam. Foi destas terras que saíram muitos PIDES, GNR e PSP no tempo do mentor do Costa.
    Dono dos Burros | 23.08.2019 | 11.47Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • As praxes como motivo de integração não têm razão de existir.São um grande negócio para alguns e então subsiste.Foram condenadas pelo comité dos direito humanos e são autênticos atentados á liberdade individual pela agressividade e coação.Praxes já matarm mais de 12 estudantes e esta calamidade passa ao lado até do Presidente da Republica.Para acabar co bullig escolas e universidades seria necessário criar policia especial para dissuaçao.Que faaçam festas tudo bem agora humilhação,agresao e mortes não.Onde anda o ESTADO tem MEDO DOS PRAXISTAS?É inadmissível estes comportamentos abusivos e aviltamtes mas preocupam-se mais com o género,touradas,animais irracionais e os estudantes que se lixem -licença para abusar é o que existe.Alunos com praxes abusivas deveriam ser presos.Desde banhos de lama ,simulação atos sexuai e mortes tudo vale.Criar policia universitária e tudo acabará.Aliaz os PRAXIXTAS vieram substituir a policia universitária da era monárquica que impedia os alunos de andar na rua na vez de estudar ,distorcendo e criando divertimento abjeto e podre .
    joca | 23.08.2019 | 09.05Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE