PUBLICIDADE
Actualidade

PM admite não homologar parecer da PGR sobre incompatibilidades e quer devolver salários a políticos

24 | 08 | 2019   01.15H

O primeiro-ministro admitiu poder vir a não homologar o futuro parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a denominada lei das incompatibilidades, em entrevista ao jornal semanário Expresso.

António Costa mostrou-se ainda favorável à devolução do corte de 5% nos vencimentos de titulares de cargos políticos durante a próxima legislatura.

"Claro que não, vou fazer o que se faz com qualquer parecer. Vou analisar o parecer e se concordar homologo, se não concordar não homologo... ou não", disse, acrescentando que tem a ver com "razões de avaliação política".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Quem manda? Salazar Costa! Salazar Costa! Salazar Costa! Quem diria que de tão reles figura sairia um Ditador a sério?
    Dono dos Burros | 24.08.2019 | 10.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Na próxima legislatura o PS irá ficar refém dos stalinistas e trotkistas e da dita direita.Fará acordos fixos á esquerda para lixar as liberdades etv do POVO e vai querer contar com a direita para cumprir BRUXELAS pois todos os futuros investimentos virão dos financiamentos de BRUXELAS .Resta saber se oposição PSD,CDS,etc estarão dispostos a isso e deveria constar no programa eleitoral a sua posição .Nrnhum governo é eleito sem aprovação de BRUXELAS e depois de escutar ogoverno e maiores partidos da oposiaço,Se CDS e PSD se opuserem firmemente a qualquer votação favorável au governo e BRUXELAS o PAís abrirá falência e terá de fazer outros acordos.A oposição votou na assembleia ao lado do PS ou abstendo-se para dexar passar leis ,como se compreende isto?O eleitor das direitas foi duplamente enganado.
    Pele | 24.08.2019 | 08.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE